A chegada do bebê e o ciúmes do irmão mais velho - MeuCháBaby

A chegada do bebê e o ciúmes do irmão mais velho

Quando a mulher fica grávida do segundo filho com certeza ela precisa estar atenta a uma situação bem delicada que precisará enfrentar: o ciúmes do primeiro filho .

Com certeza ter um irmão é um presente, significa que a criança terá companhia para brincar, vai aprender a compartilhar e que no futuro, terá um grande amigo. Mas às vezes esta criança demora um pouco para perceber isto. É comum que durante a gravidez e , principalmente, nos primeiros meses do novo bebê em casa, o filho fique com ciúmes e demonstre mudanças de comportamento.

É possível lidar com esta situação, basta muita paciência e amor. Algumas dicas práticas também podem facilitar este processo. Então, anote aí:

¬ Durante a gestação, estimule o primogênito a tocar sua barriga. Comece desde cedo a incentivar o carinho pelo bebê  que nascerá

¬ Inclua o mais velho nos preparativos  para a chegada do bebê. Pergunte a opinião dele sobre roupas e decoração, por exemplo.

¬Relembre situações vividas com o filho mais velho. Assim ele saberá que já recebeu o mesmo  cuidado que agora está sendo oferecido para a chegado do irmãozinho

¬Mantenha as atividades do filho. Ele não pode sofrer uma mudança muito brusca na rotina.

¬Caso a criança ainda use fralda, mamadeira e chupeta, espere mais um pouco antes de promover mudanças neste sentido

¬Elogie atitudes positivas. É necessário que este filho mais velho sinta-se seguro e amado.

Tem ainda uma dica que pode parecer boba mas vai fazer muita diferença. Quando a mãe voltar da maternidade para a casa, é bom que alguém entre com o bebê no colo, assim a mamãe estará com os braços livres quando o filho for recebê-la. Um forte abraço, bem carinhoso, será muito importante para o filho mais velho.

Mesmo com todos estes cuidados, pode acontecer do primogênito estranhar muito a chegada do bebê e apresentar momentos de irritação e birra. Nesta hora, a  compreensão dos pais é essencial, mas isso não significa perder o controle sobre o filho mais velho.

Com o tempo, a nova rotina vai se estabelecendo em casa, os conflitos vão diminuindo e a mamãe vai ficando mais tranquila em relação à convivência dos irmãos.  Quem sabe até já é possível pensar no próximo filho? Vai dar trabalho, vai recomeçar todo este processo de adaptação entre as crianças, mas ver a família crescer é bom demais, não é?